Blog

Aqui você encontra os textos que já escrevi.

Escuto a seguinte frase há bastante tempo no consultório: “Não procurei terapia antes porque o meu problema é tão pequeno perto dos problemas de outras pessoas.”. Também vejo acontecer bastante da pessoa contar que alguém, a tentando consolar, lhe disse: “Não fica assim, tem problemas muito piores”. Nas duas situações o que acontece é pura e simplesmente uma comparação de problemas.

Não é possível comparar como uma pessoa lidou com uma situação e como outra pessoa reagiu diante da mesma situação ou de outra diferente. Por exemplo, você e outra pessoa experimentam o mesmo sapato, você gosta de como o sapato ficou em você e a outra pessoa não gosta do mesmo sapato nela e por quê? Vocês são pessoas diferentes, com experiências e vidas distintas. Então, me diz, por que você acha que com os seus problemas iria ser diferente? O que é uma bomba para você pode ser uma faísca para outra pessoa e tudo bem com isso.

Li há muito tempo um texto ainda na época da faculdade, infelizmente não me recordo a referência, mas dizia como médicos durante a 1ª Guerra Mundial ficaram espantados com os soldados feridos lidando de forma diferente com as mesmas lesões, um que perdeu a perna havia ficado com bastante raiva por terem amputado ela, preferia ter morrido; e outro preferia focar em como seria a vida dali para frente. Não se pode dizer que algum deles reagiu de forma pior ou melhor, certa ou errada, porque apesar de passarem pelo mesmo fato (a perda de uma perna), devido às suas vivências, lidaram com aquilo da forma que conseguiram.

Quando se compara problemas semelhantes ou diferentes em termos de maior/menor, pior/melhor a impressão que eu tenho é que se cai numa espécia de Olimpíada de problemas, uma competição onde se busca saber quem tem o pior e mais grave problema. A questão aqui é a seguinte: como uma determinada situação te afeta? Te incomoda muito? Te faz sofrer? Se sim, esse é um problema para você e não importa se ele é grande ou pequeno, o que vai determinar a relevância dele é como você se sente em relação a esse problema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Marque seu atendimento